Início » Seu corpo e sua saúde » Você sabe como cuidar da sua saúde mental?

Seu corpo e sua saúde

Você sabe como cuidar da sua saúde mental?

3 de agosto de 2021 | Por: Redatora E aí, rolou?

A saúde mental é tão relevante quanto a saúde física, uma vez que afeta diretamente o bem-estar e a qualidade de vida e, justamente por isso, também necessita de cuidados especiais.

Quando o assunto é saúde, na maioria das vezes, é feita uma ligação direta com algo que remeta a parte física do corpo.

Para muitos, inclusive a saúde pode ser definida simplesmente como a ausência de doenças. 

Logo, se não estou doente, tenho saúde. 

Só que não é bem assim…

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), a saúde é um estado de completo bem-estar físico, mental e social, e não apenas a ausência de doenças

Por isso, não somente o corpo físico merece nossa atenção.

A saúde mental é tão relevante quanto a saúde física, uma vez que afeta diretamente o bem-estar e a qualidade de vida e, justamente por isso, também necessita de cuidados especiais.

Pensando nisso, separamos algumas dicas para que você consiga criar uma rotina de cuidados com a saúde mental com atitudes simples. 

1. Comece por uma rotina saudável

Hábitos como dormir bem, acordar cedo, beber água e ter uma alimentação saudável são importantíssimos para quem busca a sensação de bem-estar.

Se o seu corpo agradece, a sua mente mais ainda, pois ações como essas são recompensadas com um dia mais ativo e a redução dos níveis de estresse. 

Leia também: Você sabe o que é autocuidado?

2. Saia do Sedentarismo

Que ter uma rotina de atividades físicas é importante para um corpo saudável… todo mundo sabe! 

O que poucos consideram é que essa prática também nos ajuda mentalmente ao liberar hormônios como endorfinas e dopamina, responsáveis por promover bem-estar e alegria e também efeito analgésico e tranquilizante. 

E sem falar que quando nos exercitamos, o nosso foco está voltado aos movimentos e a respiração, o que nos leva a deixar um pouco de lado todos os problemas e conflitos da nossa rotina caótica. 

3. Não se limite ao que está nas redes sociais

Se existe um lugar onde todo mundo está feliz o tempo todo é na rede social. 

O excesso de todo esse “tsunami de felicidade” pode gerar a sensação de que só você não está bem, quando na verdade a grande maioria do que você vê não passa de algo momentâneo ou superficial. 

Por isso, além de não forçar nenhuma comparação com o que vê em qualquer perfil, é importante criar o hábito de deixar de frequentar esse ambiente (nem que seja por alguns minutos por dia).

4. Reserve um tempo exclusivamente seu

O excesso de estudos, trabalho e responsabilidades podem te colocar em um ritmo muito acelerado, levando à sobrecarga e ansiedade, só que a vida é muito mais do que isso! 

Tirar um tempo para fazer o que gosta é uma forma de manter-se equilibrada no meio da correria. 

Participar de uma aula de dança, assistir sua série favorita, ler ou até fazer compras, vai te ajudar (e muito) a deixar toda essa pressão de lado. 

5. Tenha uma boa noite de sono

Noites mal dormidas ajudam a agravar transtornos mentais e emocionais.

Para evitar isso, busque estabelecer uma rotina e ter um sono melhor e com mais qualidade, com média de 6 a 8 horas por dia. 

Uma dica legal é sempre ter um ritual antes de pegar no sono, seja lendo um livro, ouvindo uma música ou simplesmente tomando um banho relaxante antes de ir pra cama.

Durante o sono, produzimos substâncias que melhoram nossa imunidade, controlam o apetite e melhoram a memória.

Nunca deixe de pedir ajuda!

Se você anda muito irritada, nervosa, com dores, entre outros sintomas, fique em alerta, pois esses podem ser sinais de que a sua mente está pedindo socorro.

E isso não significa que você é fraca ou incapaz, mas que aguentou demais, e a mente atingiu o limite.

Assim como qualquer parte do corpo, o cérebro também pode entrar em desequilíbrio e causar problemas como depressão, ansiedade, síndrome do pânico e muitas outras.

Por isso, não deixe de procurar ajuda profissional quando julgar necessário e ir em busca do seu equilíbrio mental com auxílio de pessoas especializadas.

Fontes: Hospital Albert Einstein, Unimed, Pfizer

Gostou? Compartilhe!

Gostou? Compartilhe!

Por: Redatora E aí, rolou?


Deixe seu comentário