Início » Relacionamentos e sentimentos » Como reconhecer amizades tóxicas e lidar com elas

Relacionamentos e sentimentos

Como reconhecer amizades tóxicas e lidar com elas

10 de julho de 2020 | Por: Redatora E aí, rolou?

Amizades são importantíssimas pra gente! Seres humanos, num geral, não só gostam como precisam de bandos para sobreviver. Ainda assim, amizades podem ser também um motivo de problemas e dores de cabeça – as chamadas amizades tóxicas.

Nossa habilidade natural de formar bandos e grupos de amigos garantiu a sobrevivência da nossa espécie mas, nos dias de hoje, com sociedades, linguagens e relações cada vez mais complexas, o próprio conceito de amizade passou por longas transformações e, infelizmente, pode ser usado também para justificar comportamentos abusivos e prejudiciais.

Chamar pessoas e relacionamentos de “tóxicos” pode parecer moda para alguns ou muito extremo para outros, mas a verdade é que é muito importante entender bem como esse conceito funciona e saber como reconhecer amizades tóxicas dentro do seu círculo. 

Quer saber mais? Confere aí! 

O que é uma amizade tóxica?

Qualquer pessoa, quando está tendo um dia ruim, pode sentir dificuldades em demonstrar o mesmo nível de empatia e delicadeza que teria em um dia normal. Seu melhor amigo ou amiga pode, sem querer, ser grosso ou distante com você num dia como esse. Sendo assim, como saber se você está em uma amizade tóxica ou se seu amigo só está num dia ruim? 

Dias ruins são uma coisa, padrões de comportamento são outras. Todo mundo fica estressado, irritado ou triste de vez em quando e é perfeitamente normal que isso afete amizades. É completamente diferente quando esses momentos são constantes, parte de um padrão que se repete – a diferença crucial entre dias ruins vs vibe ruim

Dessa forma, uma amizade tóxica é aquela que faz você se sentir mal de forma cíclica, com recorrências constantes de comportamentos nocivos por parte do seu amigo ou amiga. É importante ressaltar que nem sempre esses comportamentos são óbvios e é normal ficar na dúvida se o que você está vivendo é de fato uma amizade tóxica. 

Por isso, nossa dica número 1 aqui é: busque se conhecer muito bem, entender os seus processos e sentimentos de forma prática. Ao analisar o seu dia a dia e reações, é possível aprender muito sobre nós mesmas e aquilo que nos rodeia.

Como reconhecer amizades tóxicas?

Ao passo que boas amizades são fundamentais para nossa qualidade de vida, uma amizade “ruim” pode ter o efeito oposto, aumentando nossa vulnerabilidade para níveis altos de stress e consequentemente aumentando nossa pressão arterial, diminuindo nossa imunidade e nos deixando suscetíveis a problemas de ordem mental e emocional, como ansiedade e depressão. 

Dessa forma, trouxemos abaixo alguns sinais vermelhos que podem te ajudar a identificar uma amizade tóxica. Este conteúdo não te libera de procurar ajuda profissional, com um psicólogo ou psicóloga, se você estiver se sentindo muito mal ou tendo muita dificuldade com as suas amizades, ok? 

Vamos lá? 

Você se sente mal com frequência

Passar tempo com amigos deve ser uma atividade prazerosa, da qual você sai um pouco mais leve, um pouco mais feliz. Claro que nossas relações não são perfeitas e você deve estar preparada para entender os momentos diferentes de cada pessoa, mas isso é diferente de constantemente sair se sentindo mal consigo mesma após interagir com uma pessoa específica.  

O maior problema que temos num caso como esse é identificar a fonte desses sentimentos. É muito fácil para nós ignorar certos pensamentos ou simplesmente achar que eles são um problema só nosso, que existe algo de errado com a gente.

Se você está sempre se sentindo muito mal, mas não consegue identificar o porquê, pare e analise sua vida, suas relações. Existe alguém que está contribuindo para o seu sofrimento, ou até mesmo causando ele? Existe alguma interação na sua vida que está constantemente te causando mal estar? 

Nossos cérebros pregam peças na gente. Se sentir mal pode ser mascarado com vários outros motivos, especialmente quando a pessoa causando isso é nossa “amiga”. Portanto, não diminua ou ignore seus sentimentos. Não é normal se sentir mal o tempo todo. Se isso está acontecendo com você, desconfie e investigue. 

Você não pode confiar na pessoa

É muito dolorido quando contamos algo para alguém em confidência e, no dia seguinte, todo mundo já está sabendo daquilo. Qualquer pessoa pode se confundir ou cometer deslizes nesse sentido, mas amizades tóxicas podem se manifestar em constantemente desrespeitar seu desejo por privacidade e seus segredos. 

Confiança é um pilar de amizades saudáveis . Ao perceber que determinada pessoa quebra a sua confiança com muita frequência, muito provavelmente esta pessoa não se preocupa tanto com os seus sentimentos. Novamente, desconfie e investigue! É muito importante conhecer os seus limites e saber quando aceitar ou não esse tipo de comportamento em uma amizade. 

Falta de remorso ou consideração

Amizades tóxicas são se interessam muito em reconsiderar seus comportamentos e demonstram muito pouco remorso quando comunicamos que algo nos fez mal. 


Se você se encontra constantemente numa situação onde você não sente verdade nas “desculpas” esfarrapadas que escuta, talvez seja um sinal de que aquela pessoa não se importa muito em como as ações dela te afetam. Isso é um sinal vermelho importantíssimo!

Como já dissemos, é fácil para nós ignorarmos esses sentimentos ou simplesmente acharmos que tem algo de errado com a gente. Pondere sempre se você não está deixando esse sentimento de falta de consideração da outra pessoa te impactar negativamente. 

Falta de reciprocidade

Um bom amigo ou uma boa amiga vão celebrar suas vitórias e ajudar como podem nos momentos ruins – e esperar que isso seja recíproco! Em uma amizade saudável, as duas pessoas estão constantemente trocando esse tipo de afeto, estando presentes nos diferentes momentos da vida. 

Amizades abusivas, por outro lado, tendem a desequilibrar essa balança. Alguns podem só te procurar quando estão com problemas e sempre esperar que você largue tudo para ajudá-los e, logo em seguida, sumir quando quem precisa de ajuda é você. Outros podem reagir aos seus momentos felizes com amargor e descaso, mas esperar que você esteja lá para celebrar quando eles estiverem felizes. 

É comum, em casos de amizades tóxicas, que a gente se sinta constantemente sugada ou diminuída. Fique de olho nessas reações! 

A amizade te deixa nervosa ou ansiosa

Imprevisibilidade por si só não indica que alguém é necessariamente tóxico, mas quando essas reações imprevisíveis constantemente te impactam de forma negativa, talvez seja a hora de tomar cuidado com essa amizade. 

Algumas pessoas não são capazes de expressar suas emoções de forma saudável, optando ou por grande reações de raiva e desgosto ou então táticas de manipulação para te fazer se sentir mal. Se você nunca sabe como um amigo ou amiga vai reagir, essa ansiedade constante pode se acumular e ser muito prejudicial para você. 

Fique atenta se alguma amizade está sempre causando esse sentimento desconfortável de que se está pisando em ovos

Você se comporta de forma diferente por causa dessa pessoa

Amizades abusivas muitas vezes podem fazer você sentir que precisa engajar em comportamentos que você considera ruins e não faria em outros contextos. 

Por exemplo, um amigo que constantemente pede para que você minta por ele, ou então que exige que você consuma bebidas alcoólicas ou drogas quando está com ele. Aqui, cabe ressaltar: autoconhecimento é tudo. Não estamos, necessariamente, condenando esses comportamentos. O problema é quando eles acontecem contra a sua vontade, por pressão e táticas manipulativas de “se você é meu amigo de verdade, vai fazer isso por mim”.

Você se sente comparada e diminuída 

Se sentir sempre examinada por alguém é péssimo. Uma amizade tóxica também pode se manifestar assim: uma pessoa que constantemente te compara com outros e te faz se sentir inferior ou inadequada. 

Em geral, pessoas consideradas tóxicas têm uma sensibilidade grande ao que nos desestabiliza e podem usar isso contra a gente, numa forma manipulativa. Por exemplo, uma amizade abusiva que sabe que você se sente insegura com algum atributo físico provavelmente vai encontrar oportunidades para usar isso contra você.

Isso acontece porque, em geral, pessoas tóxicas são também bastante inseguras (apesar de não parecer). Ao te diminuir e comparar com outros, essa pessoa não só garante que você também sofrerá com inseguranças como cria um efeito de “eu sou seu amigo apesar das suas falhas”, que pode te manipular a acreditar que somente aquela pessoa poderia te amar com todos os seus defeitos. 

Pessoas são únicas em seus defeitos e qualidades, e um bom amigo vai reconhecer e aceitar tudo isso sobre você. Qualquer relação que te faça se sentir inferior por qualquer motivo é um problema, pura e simplesmente porque você não é inferior a ninguém por motivo nenhum.

Simples assim!

Críticas exageradas 

Existe alguém na sua vida que está criticando cada detalhe da sua existência? Tome cuidado! 

De forma similar ao que dissemos anteriormente, pessoas abusivas tendem a projetar sua própria insegurança em suas amizades, desejando fazer outras pessoas se sentirem tão mal quanto elas. Assim, um amigo abusivo pode ser aquele que está sempre comentando sobre detalhes do seu rosto, cabelo, roupa ou comportamento. 

Normalmente, esses comentários são feitos em tom de piada, o que parece aliviar na hora, mas acredite: esse tipo de comentário fica com a gente e, com o tempo, podemos passar a acreditar que eles são verdade. 

Críticas são uma parte fundamental das nossas vidas, e saber recebê-las é muito importante. Mas, ainda mais importante, é entender a diferença entre uma crítica construtiva (que pode sim ser feita por um bom amigo ou amiga) e o que é simplesmente um comentário maldoso sobre algo que você tem nenhum ou pouco controle. 

Amizades saudáveis se preocupam com o seu bem-estar, e críticas que essas pessoas podem te fazer serão sempre buscando o que é melhor para você.

Por exemplo, se você se sente insegura com o seu peso, um amigo tóxico pode sutilmente fazer um comentário como “hmm… essa roupa marca todos os seus pneus, troca!”, enquanto uma amizade saudável pode se oferecer para começar atividades físicas junto com você ou então constantemente te assegurar de que o seu peso e aparência física não definem o quanto você é especial, bonita e merecedora de afeto. 

O que não é uma amizade tóxica?

Com o advento da Internet, da comunicação express, dos memes e dos tempos líquidos, pode ficar difícil identificar o que é uma amizade tóxica. Vemos pessoas usando a palavra “tóxico” o tempo todo para descrever situações que não foram necessariamente abusivas, ou então vemos uma constante naturalização de comportamentos destrutivos.

Assim, pode acontecer um fenômeno inverso, no qual uma pessoa tóxica usa desse termo para invalidar críticas ao seu comportamento. Ou então o rótulo de “tóxico” pode ser usado de forma superficial. Não é saudável considerar qualquer coisa como tóxico exatamente porque isso abre brecha para usos mal intencionados do conceito. 

Também não está valendo falar que um amigo é tóxico porque ele não concorda com você em algo ou então porque ele fez alguma crítica válida a você.

Como regra geral, preste atenção e escute os sinais do seu próprio corpo. Stress e ansiedade, independente da causa, começam a mostrar sintomas físicos e mentais quando exagerados. Se uma certa relação constantemente gera esse tipo de sentimento em você, dê um passo para trás e analise a situação como um todo. No final das contas, só você vai conseguir dizer com certeza se você está se sentindo esgotada, cansada, frustrada ou inferiorizada por uma amizade tóxica. 

O que fazer se estou em uma amizade abusiva?

Tudo que dissemos acima são sinais vermelhos para qualquer relação. Todo sentimento negativo que você tiver deve ser reconhecido e investigado, mas a gente sabe que quando se trata de relacionamentos humanos, nada é verdade absoluta, nada é puramente bom ou ruim. 

O principal ensinamento que queremos deixar neste post é: não ignore os seus sentimentos ou, melhor ainda, resista à crença de que sempre existe algo de errado com você. 

Ao perceber que está em uma amizade tóxica, tente identificar o que te incomoda e converse com a pessoa. Pode acontecer da própria pessoa não perceber seus comportamentos tóxicos e, assim, uma conversa aberta e honesta pode mudar radicalmente – para melhor! – a relação entre vocês. 

Mas pode acontecer também da conversa não rolar como você espera, e é importante estar preparada para esse cenário. A pessoa pode não aceitar as suas colocações, reagir de forma exagerada ou então tentar te culpar por isso tudo. Nesse caso, busque se afastar. A gente sabe que não é fácil simplesmente cortar vínculos com alguém, mas focar nas melhorias de humor e qualidade de vida que você pode ter ao se livrar de uma amizade tóxica ajuda. 

Se você sentir necessidade, não hesite em buscar ajuda profissional. Um psicólogo ou psicóloga pode te ajudar muito a identificar relações abusivas e a lidar com elas de uma forma saudável. 


Referências: 

Degges-White, Suzanne. Toxic friendships: knowing the rules and dealing with the friends who break them / Suzanne Degges-White and Judy Pochel Van Tieghem, Roman & Littlefield Publishing Group Inc., 4501 Forbes Boulevard, Suite 200, Maryland 20706, 2015. 

Gostou? Compartilhe!

Gostou? Compartilhe!

Por: Redatora E aí, rolou?


Deixe seu comentário