Início » Seu corpo e sua saúde » Tipos de pele: aprenda a identificar o seu

Corpo Feminino

Tipos de pele: aprenda a identificar o seu

9 de dezembro de 2020 | Por: Redatora E aí, rolou?

Basicamente, existem quatro tipos de pele: normal, seca, oleosa e mista. Saber qual é a sua é fundamental para conseguir aplicar os cuidados necessários para que ela continue saudável. Afinal, o que funciona para uma pele oleosa não é indicado para a seca e vice-versa, já que cada uma tem características diferentes. 

O nosso tipo de pele é determinado por causa da genética, mas fatores internos e externos também afetam o estado dela. Por exemplo, se você ficar estressada, é possível que isso afete não só a sua saúde mental como também a sua pele.

Neste artigo, vamos tentar ajudar você a identificar qual é o seu tipo de pele e como é possível começar a cuidar melhor dela. Para saber mais, continue a leitura!

Quais são os principais tipos de pele?

Já adiantamos que existem quatro principais tipos de pele, certo? Além desses, existem também outras variações, como a pele sensível, pele acneica, pele ressecada, que podem ser avaliadas e identificadas por especialistas.

Mas para que você possa saber em qual espectro amplo a sua pele se encaixa, vamos falar de forma mais aprofundada, sobre a pele normal, oleosa, mista e seca. E aí, está pronta para descobrir qual é a sua? Então veja as características de cada uma abaixo!

Pele normal 

A “normal” é aquela pele bem equilibrada, que não é muito seca nem muito oleosa, apresentando uma textura saudável, lisa e até mesmo aveludada. Nesse caso, a famosa zona T (testa, nariz e queixo) pode ter um pouco mais de gordura, mas, de modo geral, o rosto apresenta poros pequenos e em pouca quantidade.

A pele normal também costuma ser sem manchas, ter boa circulação de sangue e não ter propensão à sensibilidade. Além disso, não conta com excesso de brilho nem ressecamento.

Pele oleosa

Já a pele oleosa, como o próprio nome diz, produz bastante sebo, e pode ser causada por genética, medicamentos, estresse, excesso de sol, alimentação com alto teor de gordura, mudanças hormonais e cosméticos que causam irritação. Esse é um dos tipos de pele mais comuns no Brasil.

Para identificá-la, basta analisar se a pele tem poros dilatados (principalmente na zona T), excesso de brilho, propensão a cravos e espinhas, os vasos sanguíneos não aparecem e a pele tem um aspecto mais pálido e grosso. 

Pele mista

Na pele mista, a zona T é mais oleosa, contendo poros ampliados, além de cravos. Já nas bochechas e nas extremidades, a pele tende a ser normal ou seca. Esse tipo de pele, que é o mais comum de todos, também têm maior propensão para a descamação e a irritação.

As partes mais oleosas da pele mista são causadas pela alta produção de sebo, enquanto as mais secas são originadas pela falta dele.

Pele seca

A pele seca tem ausência de água e sebo, por isso, apresenta um aspecto áspero, sem brilho e rígido. É importante destacar que a pele perde água por dois principais motivos, que são a transpiração, sendo motivada pelo calor, exercício físico, questões emocionais etc. Outro fator é a chamada Perda Transepidérmica de Água (PTEA), processo natural no qual a pele faz a distribuição de aproximadamente meio litro de água diariamente.

Existem diferentes variações da pele seca. Uma delas é a chamada apenas de “pele seca”, apresentando opacidade, aspereza e sensibilidade. Já a “muito seca” tem um aspecto manchado, pequena descamação e rigidez.

Enquanto isso, a “extremamente seca” tem coceira frequente, rachadura, calo, descamação e aspereza, características que estão mais presentes em áreas como cotovelos, mãos e pés.

Como cuidar de cada tipo de pele?

Depois de ver quais são os principais tipos de pele e identificar qual é o seu, é importante saber como fazer os cuidados necessários de acordo com cada pele, certo?

Mas, antes de falar sobre isso, é necessário lembrar que o estado da pele pode variar ao longo da sua vida, por motivos como poluição, clima, fatores hereditários, estresse, entre outros. Portanto, os produtos devem ser selecionados não apenas de acordo com os tipos de pele como também conforme o estado dela.

Para isso, é comum que os especialistas, antes mesmo de indicarem os produtos ideais, analisem o estado da pele por meio de questões como:

  • cor: a cor da nossa pele influencia no modo como ela reage aos fatores externos;
  • Fatores de Hidratação Naturais (FHNs): esses componentes produzidos naturalmente pelo nosso corpo são capazes de fixar a água na pele e, assim, mantê-la elástica e firme;
  • sensibilidade: peles sensíveis são irritadas mais facilmente, podendo apresentar sintomas como coceiras, vermelhidão e ardência;
  • envelhecimento: conforme o tempo passa, a pele começa a dar sinais de envelhecimento, como rugas e linhas finas.

Logo, em vez de comprar qualquer produto para o seu tipo de pele, é importante levar o estado dela em consideração e isso pode ser feito com profissionais especializados, como os dermatologistas. Por isso, se você realmente está com interesse de cuidar melhor da sua pele, marcar uma consulta com um profissional de confiança é bem importante.

Ainda assim, nós podemos dar algumas dicas de cuidados de acordo com cada pele, então veja as informações a seguir!

Pele normal

Quem tem pele normal deve adotar uma rotina regrada de cuidados, incluindo a higienização, tonificação, hidratação e proteção. Assim, é possível evitar manchas e manter a saúde da epiderme.

É importante lembrar também que a pele normal tem maior tendência a contar com mais rugas na região dos olhos, então a hidratação se mostra fundamental.

Pele oleosa

Você tem a pele oleosa e acredita que lavá-la com frequência ao longo do dia pode ajudar? Então, saiba que esse pensamento não está muito certo, porque a oleosidade pode aumentar se você aderir determinados hábitos, como lavar muito o rosto ou usar produtos para essa região que tenham muita gordura.

Os produtos mais indicados para quem tem pele oleosa são aqueles que não têm óleo na composição e apresentam uma textura mais fluida. Além disso, você deve usar filtro solar que tenham essas características para que não deixem a pele ainda mais oleosa.

Pele mista

No caso da pele mista, com o objetivo de equilibrar o aspecto oleoso e o seco, o ideal é evitar realizar a adstringência excessivamente, assim como não usar produtos que tenham o álcool na composição e apresentem uma textura mais cremosa.

Os produtos mais recomendados são aqueles que tenham a textura de gel, fluido ou sérum, e não tenham óleo na composição.

Pele seca

Por último, para cuidar bem da pele seca, a hidratação é essencial, porque aumenta a quantidade de água da pele, fornecendo a proteção necessária e promovendo a renovação celular.

Quanto à textura, produtos em forma de creme e sérum são os mais indicados, porque oferecem maior hidratação e conseguem fazer a reposição da água. Caso você queira evitar o surgimento de rugas, que são mais comuns em pele seca, também pode utilizar tratamentos que tenham ação anti-idade.

Percebeu como existem diferentes cuidados de acordo com os tipos de pele? Por isso, identificar qual é o seu se torna fundamental para saber como adotar uma rotina ideal para deixar a sua pele ainda mais saudável.

Caso a sua pele seja seca e você compre produtos para pele oleosa, você estará prejudicando a saúde da sua epiderme. Então, é importante tomar bastante cuidado com isso.

Neste artigo, você pôde ver quais são as características dos principais tipos de pele e como cuidar de cada um deles. A partir de agora, vai ficar bem mais fácil comprar os produtos certos pra deixar a sua pele ainda mais saudável e bonita!

E aí, gostou desse conteúdo? Conta pra gente nos comentários qual tipo de pele você tem e quais são seus cuidados favoritos! 

E não deixe de nos seguir nas redes sociais. 

Gostou? Compartilhe!

Gostou? Compartilhe!

Por: Redatora E aí, rolou?


Deixe seu comentário