Métodos contraceptivos

Camisinha feminina: respondendo todas suas dúvidas

16 de novembro de 2020 | Por: Redatora E aí, rolou?

Quando pensamos em métodos contraceptivos, logo vêm à mente a camisinha masculina, anticoncepcionais, DIU e por aí vai, né? Um item que geralmente fica “esquecido” é a camisinha feminina.

O modelo atual de preservativo feminino foi inventado no final da década de 90 e começou a se popularizar recentemente no mercado, mas, ainda assim, é um tabu e muita gente não entende direito como ele funciona.

Por isso, neste artigo, vamos responder algumas dúvidas sobre a camisinha feminina. Você vai descobrir quais são as suas vantagens, nível de eficiência, do que ela é feita, como inseri-la e muito mais. Continue a leitura!

O que é a camisinha feminina?

Camisinha feminina é um método contraceptivo de barreira. Se trata de um tipo de “bolsa” feita de poliuretano, um material maleável e fino do que o látex (presente na maioria dos preservativos masculinos). 

A camisinha feminina impede a troca de fluidos corporais, como o sêmen, durante a relação sexual. Dessa forma, o esperma não consegue entrar no colo do útero para fertilizar o óvulo.

Esse preservativo deve ser colocado dentro da vagina antes que ocorra o contato com o pênis. Por isso, consegue proteger contra gravidez indesejada, HIV e infecções sexualmente transmissíveis (ISTs).

Com o objetivo de desmistificar o uso da camisinha feminina, no dia 16 de setembro é comemorado o Dia Mundial do Preservativo Feminino. Atualmente, o Brasil é o país que mais compra preservativos femininos, distribuindo cerca de 10 milhões deles todos os anos pelo SUS (Sistema Único de Saúde).

Como, quando e onde surgiu o preservativo feminino? 

O modelo atual de preservativo feminino foi criado por Lasse Hessel e aprovado pela Food and Drug Administration (FDA) dos Estados Unidos em 1994. 

No entanto, a primeira história sobre a camisinha feminina é bem antiga, inclusive existe uma lenda grega que fala de um preservativo interno que era feito de bexiga de cabra. Já o primeiro registro de um preservativo feminino aconteceu em 1907.

Como funciona a camisinha feminina? 

O preservativo feminino tem cerca de 15 cm de comprimento, contando com anéis flexíveis nas extremidades. Um deles serve para manter o preservativo dentro da vagina, na direção do colo do útero, e o outro impede que a camisinha seja empurrada para dentro da vagina, então, esse anel consegue cobrir uma parte da vulva.

Existe a possibilidade de o preservativo ser empurrado para dentro da vagina durante a relação sexual, mas, caso isso aconteça, você consegue removê-lo com facilidade.

Para que você use a camisinha feminina perfeitamente, é importante conhecer o próprio corpo e não ter medo de tocá-lo, ok? Ainda que exista um tabu em relação a isso, saiba que essa é a maneira mais eficaz de se proteger, além de ser um método de barreira que te dá total controle da sua proteção. 

Do que é feita a camisinha feminina? 

Os preservativos femininos geralmente são feitos de poliuretano ou nitrilo, então, quem tem alergia ao látex não precisa se preocupar. Além disso, esses materiais podem ser usados com qualquer tipo de lubrificante.

Mas vale a dica: a camisinha feminina de poliuretano provoca um barulho durante o atrito entre o pênis e esse material. Diferentes tipos de barulhos podem acontecer durante a relação, e isso é perfeitamente normal! Mas caso você se incomode com isso, opte pelo preservativo de nitrilo mesmo.

Vantagens da camisinha feminina

O uso da camisinha feminina oferece várias vantagens não apenas para a sua saúde, como também para o momento do sexo. 

A seguir, listamos os seus principais benefícios

Protege contra ISTs, HIV e gravidez

As pílulas anticoncepcionais e o DIU, por exemplo, fornecem a prevenção da gravidez indesejada, mas não protegem a mulher de infecções sexualmente transmissíveis. Por isso, o uso da camisinha é indispensável e, nesse caso, você pode aderir à feminina. Além disso, nem todo mundo podem ou querem usar métodos contraceptivos hormonais, então, o preservativo feminino se torna o principal aliado no sexo seguro.

Total controle da sua prevenção

Como a camisinha feminina pode ser inserida antes do ato sexual começar, você pode estar totalmente em cargo da sua contracepção e prevenção. Claro que todos os envolvidos são tão responsáveis quanto você pelo sexo seguro, ainda assim a camisinha feminina provê emponderamento e total controle sobre o que acontece no seu corpo. 

Oferece praticidade

A camisinha feminina pode ser colocada até oito horas antes do sexo. Então, você pode sair de casa com o dispositivo inserido. Isso é super prático, já que, com a camisinha masculina, é necessário parar tudo para inseri-la e isso pode cortar o clima. No pior dos casos, ambos podem dispensar o uso do preservativo para não interromper o momento. 

Além disso, o pênis do homem precisa estar ereto para colocar a camisinha masculina, o que não acontece no caso da feminina. Isso impede que possíveis fluídos entrem em contato com o seu corpo antes de rolar a chance de colocar a camisinha masculina. 

Aumenta a temperatura corporal

As camisinhas femininas feitas de nitrilo são capazes de aumentar a temperatura do corpo de forma mais rápida que os preservativos masculinos. O calor acontece inclusive no canal da vagina, o que ajuda a produzir um líquido semelhante ao suor, ajudando na lubrificação. 

Desvantagens da camisinha feminina 

Ainda que apresente vantagens, a camisinha feminina não é isenta de desvantagens. Relatamos, logo abaixo, quais são elas.

Exige prática

Ainda que seja forte, a camisinha feminina pode rasgar ou rachar se você não souber usá-la corretamente. Por isso, para fazer o uso perfeito, é necessário ter prática. Então, antes de fazer sexo com esse tipo de preservativo, tente inseri-lo algumas vezes. Dessa forma, o uso frequente vai facilitar a colocação adequada.

Não é reutilizável

Assim como a camisinha masculina, a feminina não é reutilizável, então uma nova camisinha deve ser usada caso ela rasgue ou a cada vez que a penetração acontecer. Aliás, vale lembrar que o preservativo masculino e o feminino não devem ser utilizados juntos, pois isso aumenta o risco de um deles rasgar.

A camisinha feminina é eficiente? 

Com o uso ideal, a camisinha feminina tem a eficácia de até 95%. Por isso, é fundamental seguir as instruções sem erros.

Já no uso típico, em que são consideradas falhas durante o manuseio do preservativo, a prevenção da gravidez cai para 79%. Em comparação com o DIU de cobre, por exemplo, a eficácia em relação à gravidez é de 99,3%, segundo o Ministério da Saúde. A associação de dois tipos de métodos diferentes aumenta ainda mais a segurança.

A camisinha feminina é um dos  principais métodos de prevenção contra as ISTs e HIV.  Por isso, se você deseja fazer um sexo seguro, não adianta se prevenir da gravidez e deixar de lado os problemas de saúde que podem aparecer caso você não se proteja da forma adequada. 

Como colocar a camisinha feminina? 

Para garantir o uso perfeito da camisinha feminina, é fundamental que você saiba inseri-la corretamente. Então, confira o nosso passo a passo:

  1. Veja a data de validade da embalagem ou da caixa para garantir que o preservativo não passou da validade;
  2. Sem usar os dentes ou a tesoura, abra a embalagem com cuidado e, em seguida, desenrole a camisinha e veja se ela não tem sinais de danificação;
  3. Aperte o anel menor, que é o interno, e insira-o com o dedo no ponto mais alto da vagina. Se você já usou um absorvente interno ou o coletor menstrual, saiba que o procedimento é bem semelhante;
  4. Retire o seu dedo e veja se o anel grande, que fica na extremidade aberta, está cobrindo a região ao redor da abertura da vagina;
  5. Na hora do sexo, verifique se o pênis entra no preservativo feminino e não entre a camisinha e a vulva;
  6. No final, remova a camisinha com cuidado, torcendo o anel maior para que não ocorra o vazamento de sêmen;
  7. Jogue o preservativo em uma lixeira.

Viu como não tem mistério usar uma camisinha feminina? Ainda que esse preservativo seja pré-lubrificado, você pode utilizar algum lubrificante à base de óleo, silicone ou água, por exemplo.

Após aprender a como usar o preservativo feminino, você já percebeu que o seu uso perfeito exige bastante prática. Portanto, o único caminho para conquistar isso é aprender a tocar o próprio corpo e não ter receio de fazer isso. Lembre-se, ainda, que a prática leva à perfeição.

No entanto, muitas pessoas sentem constrangimento em relação a isso, já que esse assunto segue sendo um tabu. Mas saiba que conhecer e dominar o próprio corpo é uma forma de se empoderar e, nesse caso, a camisinha feminina pode ajudar nisso.

Assim, você consegue comandar completamente a sua vida sexual, sem depender de terceiros para garantir a sua própria saúde. 

De qualquer forma, vale a pena testar, né? Basta ter paciência para fazer a inserção correta e perceber como você e o seu parceiro vão se sentir com a camisinha feminina. Se você gostar, então, já pode passar a usar frequentemente um novo tipo de método contraceptivo!

Referências:

GOMES, Vera Lúcia de Oliveira et al. Percepções de casais heterossexuais acerca do uso da camisinha feminina. Esc. Anna Nery,  Rio de Janeiro ,  v. 15, n. 1, p. 22-30,  Mar.  2011.

Pinheiro, Thiago Félix; Junqueira Calazans, Gabriela; de Carvalho Mesquita Ayres, José Ricardo. Uso de Camisinha no Brasil: Um Olhar sobre a Produção Acadêmica Acerca da Prevenção de HIV/Aids (2007-2011). Temas em Psicologia, vol. 21, núm. 3, diciembre, 2013, pp. 815-836.

Poli MEH, Mello CR, Machado RB, Pinho Neto JS , Spinola PG, Tomas G, Silveira MM, Formiga Filho JFN , Ferrari AEM, Giordano MV, Aldrighi JM, Giribela AHG, Araújo FF, Magalhães J, Bossemeyer RP. Manual de anticoncepção da FEBRASGO. FEMINA, Setembro 2009, vol 37, nº 9. 

UNESCO. International Technical Guidance on Sexuality Education. 2018 (revisado); p. 18. Disponível em inglês em: https://sxpolitics.org/wp-content/uploads/2018/02/260770e.pdf

Gostou? Compartilhe!

Gostou? Compartilhe!

Por: Redatora E aí, rolou?


Deixe seu comentário