Ciclo menstrual

Cólica fora do período menstrual é normal?

17 de agosto de 2020 | Por: Redatora E aí, rolou?

A cólica menstrual pode ser bastante incômoda e possui diversas causas. Passagem do tecido menstrual através do colo uterino, falta de exercícios físicos, ansiedade, ou até mesmo algum tipo de patologia como miomas ou endometriose podem estar relacionados a cólica menstrual. Porém, esse sintoma pode aparecer em outro momento: a cólica fora do período menstrual também pode acontecer.

Já podemos começar falando sobre a importância de se conhecer e prestar atenção no próprio corpo. Você pode até ter sentido  cólica sem estar menstruada, mas achou que fosse outra coisa. Pois é, isso pode acontecer, mas nesse caso, é preciso investigar a causa, já que cólica fora do período menstrual pode ser um sinal de que algo está errado.

Quer saber um pouco mais sobre o assunto e tirar suas dúvidas? Acompanhe!

Quais são os tipos de cólica menstrual que existem?

Quando falamos em tipos de cólica menstrual, podemos pensar em 2 tipos basicamente. Vamos explicar cada uma delas abaixo.

Cólica menstrual primária

A cólica menstrual primária é a mais comum, e pode ser definida como a dor associada à menstruação na ausência de condições patológicas específicas (ou doenças específicas). 

Assim, se sentir esse incômodo enquanto estiver menstruada, não precisa se preocupar. Dores muito mais intensas caracterizam um outro tipo de cólica que pode ser sintoma de alguma patologia, como a endometriose. 

Nesse tipo de cólica,  é comum sentir dor na região da pelve, parte inferior do abdômen, costas (principalmente região lombar) e coxas. Ela costuma estar associada com o início da menstruação e pode durar de 12 a 72 horas.

Cólica menstrual secundária

No caso de cólicas menstruais secundárias, as causas são outras que não a menstruação em si, ou seja, há algum problema de saúde associado

Como algumas das causas, podemos falar da endometriose, dos cistos ou mesmo algum tipo de infecção. Até mesmo a utilização do Dispositivo Intrauterino (DIU) pode causar esse sintoma.

Normalmente, esse tipo de cólica dura mais de 3 dias (ou seja, mais tempo que a primária) e o início pode ocorrer em qualquer período da menstruação.

Cólica fora do período menstrual é normal?

Como você já percebeu, existem diversas causas para a cólica, dentro ou fora do período menstrual. Se esse sintoma é normal ou algo a se preocupar, vai depender da frequência, intensidade e associação a outros sintomas. 

Até mesmo o período de ovulação pode causar um pequeno incômodo. Uma das explicações para isso é que durante a liberação do óvulo há liberação de um líquido que pode irritar os sistema nervoso da região. Aí a sensação de cólica acaba aparecendo.

No caso da endometriose, a cólica fora do período menstrual também pode acontecer. Como saber se este é o seu caso? Primeiro, é de grande importância que você faça a avaliação de rotina anual com o ginecologista (o famoso preventivo!): nessa consulta, além de fazer o exame de Papanicolau, o médico avaliará suas queixas e poderá dizer se os seus sinais e sintomas podem estar associados ao diagnóstico de endometriose ou não. Além disso, quando há alguma patologia, as cólicas costumam ser frequentes. Se elas aparecerem fora do período menstrual por mais de 6 meses, é muito importante procurar um médico ginecologista.

Você não precisa esperar esse tempo se a dor interfere na sua qualidade de vida. Por exemplo, se você precisa faltar muito às aulas, se não consegue ter uma vida social normal como ir à casa dos amigos ou sair com eles em diversos momentos por conta da dor, chegou a hora de buscar ajuda médica. 

O que pode ser?

Quais as possíveis causas dessa cólica fora do período menstrual? Abaixo, fizemos uma pequena lista com cada patologia e a explicação delas.

Endometriose

Já que falamos tanto sobre ela, vamos começar pela endometriose. Ela costuma atingir 6 a 10 % de todas as mulheres  e a cólica costuma aparecer durante o período menstrual, mas pode aparecer, facilmente, fora dele.

É comum também sentir algum tipo de incômodo durante a relação sexual, dor para urinar ou mesmo evacuar e também sentir um certo inchaço na região do abdome.

Doença inflamatória pélvica

A doença inflamatória pélvica é um tipo de infecção do trato genital feminino superior (colo uterino, útero, tubas uterinas e ovários) que costuma ser provocada por bactérias transmitidas, principalmente, pela relação sexual. Na sua fase inicial ela já provoca dor e ainda podem ser observados: formação de pus, febre e corrimento vaginal com forte odor. 

Uma maneira muito simples de se prevenir dessa doença: use camisinha! 

Mioma

O mioma atinge até 80% das mulheres em idade fértil , e é mais comum entre os 18 e os 55 anos. As mulheres acima de 30 anos devem ficar mais atentas em relação à presença de miomas mas, mesmo para adolescentes, ainda vale a pena um acompanhamento médico.

Ovulação

Quem diria que uma simples ovulação pudesse ser a causa de tanto transtorno! Essa dor pode durar apenas alguns minutos ou pode levar até 2 dias para passar. As possíveis causas disso são: 

  • Antes do óvulo ser liberado, o crescimento do folículo “estica” a superfície do ovário, causando dor.
  • A ruptura do folículo pode liberar um pouco de sangue ou fluido dentro do abdome (ou abdômen ou cavidade abdominal) – esse fluido pode irritar terminações nervosas, causando dor.

Gravidez

Sabia que as cólicas também podem ocorrer durante a gestação?

Se as cólicas acontecem no início da gestação, às vezes nenhuma doença particular é identificada. Entretanto, há várias causas muito importantes, como aborto, gestação ectópica (que é aquela que ocorre fora da cavidade uterina), torção de ovário, infecção de urina e até apendicite. 

É normal sentir cólica durante o uso do anticoncepcional?

Sim, isso é completamente normal. Muita gente começa a usar pílula para regular o ciclo menstrual e também reduzir as dores causadas pelas cólicas. Essas dores diminuem, mas podem não desaparecer por completo.

Além do mais, pode ser necessário usar a pílula por meses até que ela consiga promover esse efeito e reduzir a cólica.

Cólica fora do período menstrual com DIU é normal?

Sim, principalmente nos primeiros meses após a colocação do dispositivo. Apesar de poder ser normal, alguns problemas precisam ser descartados (como expulsão parcial do DIU e infecção, por exemplo) e, por esse motivo, caso você sinta cólica fora do período menstrual e esteja utilizando DIU, procure o médico, de preferência quem colocou o DIU. 

Cólicas fracas depois da menstruação, o que pode ser? 

Se a sua menstruação foi embora e você ainda continua sentindo uma cólica leve, pode ser que ainda tenha algo para descer, como algum coágulo que ainda está preso na parede uterina e o corpo está tentando expulsar. Essa contração na região é o que provoca a cólica.

Se ela durar por muitos mais dias, o melhor é ir ao médico e fazer uma avaliação. Pode ser que não seja absolutamente nada, mas pode haver algum problema por trás desse sintoma.

Entenda que uma cólica leve durante a menstruação é normal. Mas se ela ficar intensa e durar muito tempo, pode ser que haja algum problema associado. Não deixe de ir ao médico em casos assim, pois quanto antes for diagnosticado, mais rápido o tratamento é feito. Cólica fora do período menstrual pode ser um sinal que o seu corpo está dando para dizer que algo não vai bem.

Compartilhe este conteúdo nas suas redes sociais e ajude a tirar as dúvidas de outras pessoas que, assim como você, pode estar passando pelos mesmos problemas! 


Fontes: 

Clínica Médica: dos Sinais e Sintomas ao Diagnóstico e Tratamento. Barueri: Manole, 2007.

DIÓGENES, Maria Albertina Rocha. DISMENORRÉIA: A VIVÊNCIA EXPRESSA POR ADOLESCENTES. Cogitare Enfermagem, [S.l.], v. 5, n. 2, 2000. ISSN 2176-9133. Disponível em: <https://revistas.ufpr.br/cogitare/article/view/44879>

Schroeder B, Sanfilippo JS. Dysmenorrhea and pelvic pain in adolescents. Pediatr Clin North Am. 1999;46(3):555-71

Widholm O, Kantero RL. Menstrual patterns of adolescents girls according to chronological and gynecological ages. Acta Obstet Gunecol Scan. 1971;50(14):19.

Corleta HVE, Capp E. Ginecologia endócrina. Consulta rápida. Porto Alegre: Artmed; 2010.

Liu, J. (Janeiro de 2017). Endometriose. Acesso em 10 de Agosto de 2020, disponível em Manual MSD

Pinkerton, J. (Setembro de 2017). Dismenorreia. Acesso em 10 de Agosto de 2020, disponível em Manual MSD

Swamy, GK. (Agosto de 2018). Dor pélvica no início da gestação. Acesso em 12 de Agosto de 2020, disponível em Manual MSD

Federação Brasileira das Associações de Ginecologia e Obstetrícia. (2010). Anticoncepção Intrauterina. Em F. B. Obstetrícia, Manual de Orientação Anticoncepção (pp. 113-133). Acesso em 12 de Agosto de 2020. Link

Federação Brasileira das Associações de Ginecologia e Obstetrícia. (23 de Maio de 2017). Mioma uterino: um problema muito comum e quase silencioso. Acesso em 12 de Agosto de 2020, disponível em Liu, J. (Janeiro de 2017). Endometriose. Acesso em 10 de Agosto de 2020, disponível em Manual MSD

Gostou? Compartilhe!

Gostou? Compartilhe!

Por: Redatora E aí, rolou?


Deixe seu comentário