Início » Seu corpo e sua saúde » Anemia e menstruação: qual a relação?

Ciclo menstrual

Anemia e menstruação: qual a relação?

28 de setembro de 2021 | Por: Redatora E aí, rolou?

Todo mês a mulher entra no seu período menstrual, mas qual a repercussão da perda daquele sangue todo para o nosso organismo? Você já ouviu falar em anemia, certo? E você imagina porque as mulheres têm mais chances de ter anemia do que os homens?

Entenda porque isso pode ocorrer e como podemos cuidar melhor de nossa saúde para nos prevenir da deficiência de ferro em nosso organismo. Acompanhe!

O que é anemia? 

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), a anemia é uma condição na qual a concentração sanguínea de hemoglobina se encontra abaixo dos valores esperados, tornando-se insuficiente para atender as necessidades fisiológicas exigidas de acordo com idade, sexo, gestação e altitude. 

Dentre as causas, a principal delas é aquela causada pela deficiência de ferro e/ou outros micronutrientes ou por perdas sanguíneas.

Então, a perda de sangue das mulheres mensalmente pela menstruação, faz com que tenhamos mais chance de desenvolver a anemia do que os homens. Durante a menstruação, a mulher perde sangue, que tem dentre os seus compostos as hemácias, que carregam ferro, além de outros elementos… Dessa forma, se a mulher já tem a doença (às vezes ela tem e nem sabe disso), os sintomas de anemia podem ficar mais intensos no período menstrual.  

Mas você não precisa se preocupar. É possível que com medidas simples você dê uma ajudazinha para seu corpo estocar ferro na sua rotina.

Para conferir quais são elas e entender como o período menstrual pode interferir na anemia, é só seguir a leitura com a gente. Vamos lá?!

O que pode causar anemia? 

Os glóbulos vermelhos são formados na nossa medula óssea e tem seu tempo médio de vida de cerca de 110 dias. Durante esse ciclo de vida, eles transportam gases pelo nosso corpo. Ou seja, essa proteína leva oxigênio (O2) dos pulmões para os tecidos e o dióxido de carbono (CO2) dos tecidos para os pulmões, garantindo seu bom funcionamento. 

Dentro dos glóbulos vermelhos (ou hemácias), tem uma proteína chamada hemoglobina e dentro dela, o ferro. Para que tenhamos uma redução do ferro existente dentro dos glóbulos vermelhos, há basicamente três maneiras de acontecer:

  1. Que esse ferro não seja consumido em quantidade adequada e não seja possível um estoque suficiente para os glóbulos vermelhos;
  2. O ferro muitas vezes é consumido, em forma de alimento, mas não é absorvido adequadamente pelo nosso intestino, deixando de ser suficiente para a formação da hemoglobina;
  3. O ferro pode ser perdido, principalmente por sangramentos (úlcera gástrica, hemorragias ou até pela contribuição da menstruação mensal).

Após cumprir seu tempo de vida útil, esses glóbulos vermelhos são retirados da corrente sanguínea pelo baço e fígado, e o ferro existente dentro deles é recuperado, sendo transportado de volta para a medula óssea e usado novamente na produção de hemoglobina. O restante da hemoglobina é excretado na bile

Quais são os sintomas de anemia? 

Muitas vezes a anemia acaba sendo subestimada, já que muitas de nós procuramos médico só quando já temos algum sintoma ou porque os sintomas são leves e ficam imperceptíveis por muito tempo. 

A deficiência de ferro, que ocasiona a anemia, pode acontecer por falta de ingestão, por falta de absorção ou por perda de sangue. Essa deficiência pode ocorrer de forma lenta, em alguns casos, por muitos meses ou anos, sem que as alterações no nosso corpo sejam percebidas facilmente.

Por isso é importante sempre ficar atenta aos sinais que nosso organismo manda de que algo pode estar errado, e procurar ajuda médica especializada quando necessário. Os sintomas mais comuns da anemia por deficiência de ferro são:

  • fraqueza;
  • cansaço;
  • falta de fôlego;
  • desânimo;
  • dificuldades para se concentrar;
  • intolerância ao frio;
  • palpitações;
  • palidez;
  • queda de cabelo;
  • rachaduras no canto da boca;
  • dedos frios, devido a má circulação;
  • mudanças nas unhas.

A menstruação pode ser uma das causas da anemia? 

O mais comum é que a menstruação possa piorar uma anemia pré-existente e não ser o motivo principal da anemia. Os sintomas da anemia podem se intensificar durante a menstruação, principalmente naquelas mulheres com fluxo menstrual intenso.

Esse fluxo intenso pode ser causado por desequilíbrio hormonal, miomas, adenomiose, pólipos, disfunções sanguíneas e outros problemas ginecológicos, por exemplo. Por isso, caso a intensidade do seu fluxo seja um incômodo, é importante procurar um ginecologista para descobrir se existe alguma causa que não seja natural, ok?!

Como saber se eu tenho anemia?

Se a sua menstruação apresenta fluxo intenso e todos os meses nesse período você apresenta sintomas como cansaço, desânimo, palpitações, tontura e falta de ar, você pode estar com anemia. Por isso, ao identificar esses ou mais sintomas, é importante procurar atendimento médico para que essa condição seja esclarecida. 

Os sintomas clínicos, muitas vezes, não são suficientes para fazer o diagnóstico de anemia. Mas o histórico médico, sinais e sintomas, avaliação de hábitos alimentares, exame físico e laboratorial, como hemograma, dosagem de ferro sérico entre outros (a depender dos sintomas), podem auxiliar o médico no diagnóstico da anemia ferropriva e estabelecer o tratamento mais indicado.

Como a alimentação pode me ajudar?

Como você pode ajudar a melhorar o estoque de ferro e reduzir os sintomas da anemia durante a menstruação?

Precisamos entender que uma das maneiras que, sozinhos ou com acompanhamento nutricional, podemos nos ajudar a manter uma melhor quantidade de ferro no organismo, é por meio de uma dieta adequada

Seja qual for a sua escolha de dieta, com alimentos de origem animal ou não, é possível garantir que ela seja rica em ferro. Afinal, uma xícara de espinafre oferece mais ferro do que um filé de 180 gramas. Afirmar que veganos e vegetarianos têm maiores chances de desenvolver anemia por deficiência de ferro, não é correto. 

Para garantir o suprimento de ferro basta introduzir os alimentos corretos, como brócolis, repolho, castanhas, frutas secas, sementes e feijão. E, se você associar alimentos ricos em vitamina C, como morango, acerola, laranja e outros vegetais escuros, ricos em vitamina C, junto com a ingestão de alimentos ricos em ferro, conseguirá aumentar ainda mais a absorção da substância pelo organismo. 

Outra dica é evitar chás e café logo após a refeição, pois é uma forma de prevenir que essa absorção seja prejudicada. Além disso, ervilhas e lentilhas são ricas em ferro e possuem também grandes quantidades de proteínas, minerais e fibras, contribuindo para a redução do risco de contrair outras doenças

Qual relação entre anemia e menstruação?

Não podemos apontar a menstruação como a principal causa de anemia por deficiência de ferro, mas ela pode contribuir para a piora do quadro. Por isso, cuidar das taxas de ferro no organismo e entender se seu fluxo menstrual é normal, são excelentes formas de evitar contratempos que a anemia pode causar. 

Você pode consultar com um ginecologista, que poderá explicar melhor se os sintomas que você está sentindo são normais da menstruação, ou se é preciso buscar um tratamento adequado para corrigir a deficiência de ferro no seu organismo e prevenir anemia ou outras doenças. 

Para esclarecer todas suas dúvidas sobre menstruação, consulte um ginecologista.

Gostou? Compartilhe!

Gostou? Compartilhe!

Por: Redatora E aí, rolou?


Deixe seu comentário