Início » Relacionamentos e sentimentos » Como lidar com coração partido?

Relacionamentos e sentimentos

Como lidar com coração partido?

13 de novembro de 2020 | Por: Redatora E aí, rolou?

Quem nunca teve o coração partido e sofreu por amor? O escritor Bess Myerson escreveu uma vez que “apaixonar-se é terrivelmente simples, mas abandonar o amor é simplesmente terrível”.  

E consertar um coração partido nunca é fácil. Não existe uma maneira rápida de esquecer e impedir que seu coração doa tanto. Atire a primeira pedra quem nunca viveu uma desilusão amorosa e pensou que iria morrer depois disso. Mas todas nós passamos por isso e todas nós somos capazes de superar!

Quase universalmente, as pessoas exibem algum nível de angústia emocional em relacionamentos rompidos. Sentir-se deixado para trás, excluído ou considerado indigno por uma pessoa especial pode desencadear ansiedade, precipitar um colapso da autoconfiança ou até mesmo um dano emocional significativo. 

Parar de amar não é algo rápido. Mas como podemos superar a dor de um coração partido?

A dor emocional de ter perdido um amor

Um coração partido é uma metáfora, afinal, não há término que realmente parta o coração ao meio. Porém, o sentimento de perda machuca tanto que transforma esse período em uma sensação física, como se o coração estivesse mesmo rompido. 

E quem já passou pela situação sabe bem o quanto essa dor é dilacerante. Um coração partido pode provocar reações físicas como insônia, perda de apetite, dor de estômago e tensão muscular. E não existe um remédio para fazer essa dor desaparecer. Por isso, encarar o problema é o primeiro passo: pode chorar, sofrer e vivenciar este luto com toda a sua intensidade. 

Como lidar com o coração partido

1. Não tenha medo da dor 

Esta talvez seja a tarefa mais difícil para quem está passando por um momento assim, mas é importante se dar o espaço para sentir e sofrer o quanto for necessário. Parece contraditório, afinal queremos sempre evitar a dor ou remediá-la. 

Mas nesse caso, a dor é parte do processo e ignorá-la pode fazer com que a superação demore ainda mais e seja ainda mais difícil. Por isso, se jogue nas músicas e filmes tristes, desabafe com uma amiga ou escrevendo, chore o quanto precisar. Você está no início da sua jornada para acalentar seu coração partido. 

2. Desprenda-se e aproveite sua independência novamente

Tentar preencher o vazio sozinha – sem buscar um novo amor ou tentar voltar para seu antigo relacionamento – é essencialmente o que significa desapego. Se apegar demais a coisas que estão fora de controle (como o comportamento do outro) pode ser fonte de muito sofrimento. Portanto, o caminho mais direto para a felicidade e a paz é o desapego. 

Um dos pensamentos mais libertadores é este: “estou com meu coração partido agora, mas eu não preciso de nada, além do meu amor próprio, para consertá-lo e ser feliz”. 

3. Ajude outra pessoa

Muitas vezes quando estamos sofrendo, o único antídoto é olhar para todos esses sentimentos, classificá-los e, então, tentar encontrar um uso para eles. E quando você volta sua atenção para outra pessoa, especialmente alguém que também está lutando contra algum tipo de dor, você se esquece da dor de um coração partido por algum tempo. E vamos encarar: em alguns dias, isso parece um milagre.

4. Ria e chore

O riso cura em muitos níveis, mas o choro também: ambos são maneiras naturais de liberar um pouco da tensão. Entretanto, é importante que sejam genuínos! 

Chame amigos em quem você confia para te fazer rir e se lembrar que existem outras coisas na vida para além deste momento ruim. Desabafe e chore com alguém de confiança até sentir que alguém entende o seu lado da história e da sua dor. Não meça esforços para ser verdadeira com os seus próprios sentimentos.  

5. Procure fazer algum exercício físico

Você pode aliviar um pouco esse sentimento de luto correndo – literalmente! –, nadando, caminhando ou fazendo kick-boxing. Fazer exercícios proporcionam um alívio imediato. Tanto em um nível fisiológico, já que exercícios aumentam a atividade da serotonina, mas também em um nível emocional, porque você está direcionando a sua dor para algo produtivo e criando uma sensação de controle sobre si mesma. 

6. Crie o seu próprio mundo

Isso é importante, especialmente se você e essa pessoa compartilham o mesmo grupo de amigos, o que significa que, caso alguém tenha saído com ela ou tenha novidades que a incluem, você acabará sabendo também.

Crie o seu próprio mundo seguro, cheio de amigos que conhecem você para além daquela pessoa, que te amam e respeitam enquanto indivíduo. Ter um grupo de interação é importante nesse momento, isso gera um ambiente seguro e evita que você seja surpreendida com informações que você não queria ter.

E claro, você não deve se desfazer dos seus antigos amigos – ou até mesmo da pessoa! Dependendo dos termos do término, muitos casais voltam a conviver como amigos no futuro. Novamente, a chave é ser honesta consigo mesma e com o quão confortável você se sente em cada situação. 

7. Encontre esperança

Acredite, existe um lugar melhor e este vazio doloroso não estará com você para sempre. Mesmo que agora pareça que todas as atividades são sem graça, complicadas e que seu coração partido vai doer para sempre, um dia você acordará ansiosa para levantar da cama, fazer um café e ver seus amigos. A tristeza vai passar e você vai amar novamente.

Quando nossos corações estão machucados por um relacionamento que terminou, temos duas opções: podemos fechar nosso coração, até que chegue um dia onde ninguém mais vai conseguir entrar ou… Podemos tentar amar novamente. Tão profundamente e intensamente quanto antes. Muitas vezes, descobrimos que somos ainda mais capazes de amar e se entregar do que imaginávamos possível.

Desilusões doem, mas elas fazem parte da vida de todos. Passe por isso no seu próprio tempo, mas não se feche para a vida, certo? Quando nos fechamos para as dores, também nos fechamos para felicidades. 

Síndrome do coração partido: um problema sério

Diferente de uma tristeza que ocorre após um término, existe um problema muito sério chamado cardiomiopatia de Takotsubo, mais conhecida como Síndrome do Coração Partido. Dentre os fatores que a impulsionam, está o estresse emocional e físico.

Considerado um problema raro, essa síndrome pode provocar sintomas semelhantes aos de um infarto, como dor no peito, falta de ar ou cansaço. Esses sintomas surgem em períodos de grande estresse emocional, como durante uma separação ou após o falecimento de um familiar, por exemplo. 

Esta síndrome tem maior incidência em mulheres com idade perto dos 40 anos, mas pode surgir em qualquer idade, afetando também os homens.

A síndrome do coração partido é considerada uma patologia de origem psicológica. Porém, pesquisas apontaram que, durante os efeitos causados por essa síndrome, os ventrículos do coração não se contraem corretamente, simulando um infarto do miocárdio e resultando numa imagem semelhante a um coração partido. Há anos o problema é estudado. 

O tratamento para a síndrome do coração partido deve ser orientado por um clínico geral em um Pronto Socorro ou por um cardiologista. 

Sintomas da síndrome do coração partido

O paciente com síndrome do coração partido pode apresentar alguns sintomas, como:

  • Aperto no peito;
  • Dificuldade para respirar;
  • Tonturas e vômitos;
  • Perda de apetite ou dor no estômago;
  • Raiva, tristeza profunda ou depressão;
  • Dificuldade para dormir
  • Cansaço excessivo;
  • Perda de autoestima, sentimentos negativos ou pensamento suicida.

Caso a dor no peito seja muito forte ou o paciente tenha muita dificuldade para respirar, um médico deve ser consultado imediatamente. Cuide-se!

Conhece uma amiga que esteja com o coração partido? Compartilhe esse texto com ela!

Referências: 

Is Broken Heart Syndrome Real? 

Gostou? Compartilhe!

Gostou? Compartilhe!

Por: Redatora E aí, rolou?


Deixe seu comentário